terça-feira, 9 de junho de 2009

Back from outer space...


Ora isto foi escrito a dançar (literalmente), durante uma noite de folia na cidade dos estudantes que mais parecia um excerto de loucura retirado dos anos 80....
"Sente que nem um animal...sente sem deixar a música acabar...sente até a tua cabeça se desfazer em notas assassinas que o teu corpo vai tocando em movimentos caóticos, contagiantes, capazes de rasgar essa realidade fugaz que há muito se perdeu na ebriedade destas luzes..."
Pois é...esta merda do sentir já começa a ser clichê, mas é mesmo assim, enquanto não ouver nada mais interessante para fazer é assim que a vida vai correndo...a sentir...:-)

2 comentários:

Ana Carolina disse...

É sempre a sentir :)*

Boneca DeTrapos disse...

A liberdade que nos dá as palavras de exprimir sensações é fascinante, e ao mesmo tempo limitativa, pois as coisas mais importantes são indescritiveis e apenas se sentem... gostei da forma como o transmites, mas o mais importante de cadaa momento é o que fica gravado dentro de nós e nenhuma palavra pode descrever.